Treino de 3 min por semana é suficiente para melhorar saúde e peso

Se você faz parte do grupo de pessoas que não conseguem cumprir a recomendação de 150 minutos de exercício moderado por semana, saiba que é possível colher os benefícios da atividade física com apenas três minutos de atividade física de alta intensidade no mesmo período. Essa é a proposta High Intensity Training (Treino de Alta Intensidade), apresentada pelo médico Michael Mosley no jornal Daily Mail.

Jamie Timmons, professor de biologia de sistemas na Universidade de Loughborough, na Inglaterra, passou anos pesquisando os benefícios da proposta e garantiu a Mosley que o curto tempo de exercício pode melhorar a capacidade do corpo para lidar com picos de açúcar e do coração e dos pulmões para conseguir oxigênio.

Mosley passou por uma bateria de exames e começou o treino de alta intensidade. Foram três sessões por semana durante um mês, totalizando 12 minutos de atividade puxada. Em uma bicicleta de academia, começava pedalando suavemente por alguns minutos e, então, aumentava a resistência da bicicleta e acelerava por 20 segundos. Pedalava suavemente para recuperar o fôlego e suava a camisa por 20 segundos mais duas vezes. Pronto, acabou. São menos de sete minutos gastos por dia. Depois desse período, fez novos exames e constatou que a sua sensibilidade à insulina melhorou 24%, algo que seria improvável depois de muitas horas de exercícios convencionais.

Dietas: site lista 32 melhores e piores regimes em 2014
Mulher perde quase 13 kg em 90 dias com dieta de shakes
Comer abacate no almoço ajuda a evitar petiscos entre refeições
Bem-estar: site lista 7 dicas para envelhecer com qualidade de vida
Cabeleireira perde 76 kg após ouvir da mãe que iria morrer com peso de 139 kg
Estudos indicam que o treino de alta intensidade tem um efeito significativo nos números de calorias que as pessoas consomem. Um levantamento australiano com homens acima do peso entre 20 e 30 anos descobriu que os participantes comeram menos depois do exercício intenso (594 calorias) do que após o moderado (710). Houve redução de calorias também nas 24 horas seguintes, com 2 mil para a sessão pesada contra 2,3 mil da moderada.

Parte da explicação do sucesso é que o treino faz com que os músculos produzam novas e mais eficientes mitocôndrias, pequenas centrais energéticas das células que convertem glicose em energia. Quanto mais mitocôndrias há, mais gordura e açúcar consomem. O estresse causado pela atividade também leva à liberação de grandes quantidades de catecolaminas (hormônios como adrenalina e noradrenalina), que têm como alvo as células de gordura, particularmente aquelas no abdômen.

Se você se questiona se o treino de alta intensidade é seguro, saiba que estudos analisam pacientes que têm uma história de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral. Um homem teve um AVC depois de um treino intenso em uma máquina de remo e é possível que o movimento vigoroso possa ter prejudicado os vasos sanguíneos já enfraquecidos, mas também pode não haver ligação, já que levantamentos mostram que pessoas com vasos sanguíneos enfraquecidos podem desencadear o AVC com algo simples, como espirrar. De qualquer forma, é importante a avaliação de um médico para qualquer tipo de atividade física.

Fonte: Terra Saúde

Idade ideal para usar aparelho ortodôntico

É muito comum alguns pais, preocupados com a beleza do sorriso dos filhos, me perguntam a partir de qual idade eles podem usar aparelho ortodôntico. Não existe uma idade exata para isso, mas nós dentistas costumamos aconselhar o uso de aparelhos só depois dos 11 ou 12 anos. Até essa idade as raízes dos dentes não estão totalmente desenvolvidas, então há o risco da mandíbula ou raízes sofrerem alterações com a interferência do aparelho. Além disso, o uso do aparelho só deve ser feito depois da troca de todos os dentes de leite.

Doenças bucais podem influenciar na gravidez e na saúde do bebê

Gengivite e doenças periodontais estão diretamente relacionadas a complicações em outras partes do corpo. Nas mulheres, isso também pode ocorrer durante a gestação e pode causar parto prematuro e de baixo peso.

Alguns estudos propõem que as infecções bucais, como a periodontite, podem funcionar como uma fonte de infecção que estimula uma reação inflamatória, que seria uma ameaça ao bebê.

Por outro lado, nesse período, as alterações hormonais podem favorecer o aparecimento da gengivite. Isso ocorre tanto porque os hormônios influenciam na capacidade de defesa do organismo, mas também porque há maior vascularização local e os pequenos vasos sanguíneos da boca se tornam mais frágeis.

Fertilidade

Uma pesquisa da Universidade do Oeste da Austrália mostrou que mulheres com gengivas doentes precisaram de sete meses para conceber, dois meses a mais do prazo considerado normal, de cinco meses.

A vilã, de novo, é a inflamação que pode prejudicar o funcionamento do organismo. “A inflamação da gengiva pode se alastrar no organismo, causar uma infecção no útero e até mesmo no coração. Mas quanto à fertilidade, ainda são poucos os dados que mostram essa relação”, diz a médica Claudia Gomes, especialista em reprodução humana do Grupo Huntington.

Caso o quadro de gengivite seja constatado, com um tratamento no dentista e controle da inflamação, as chances de engravidar voltam ao normal. “Como a pesquisa mostra, não foi uma infertilidade definitiva. A partir do momento que ela tratar, a função volta ao normal. O tratamento consiste numa limpeza bucal, na verificação de outros problemas e no uso de antibióticos”, afirma Claudia.

Fonte: Terra Saúde

Enxaguante bucal com ou sem álcool?

Você já deve ter ouvido falar que alguns enxaguantes bucais têm álcool, mas você sabe qual é o problema disso? O álcool presente na composição de alguns destes produtos pode causar a desidratação e descamação das mucosas bucal. Além disso, ele também afeta as papilas gustativas. Essa descamação contribui para a formação da saburra lingual, uma massa esbranquiçada que pode causar doenças. Então pode usar um enxaguante bucal, mas quando for escolher, opte por um que não tenha álcool na composição.

Mais de 95% das ruas de Copacabana terão ciclovias

As pessoas que utilizam as bicicletas como meio de transporte na zona sul do Rio de Janeiro ganharam nesta segunda (13) um motivo para comemorar: isso porque a Secretaria Municipal de Meio Ambiente deu início às obras que vão colocar ciclovias em quase todas as ruas de Copacabana, incluindo no bairro quase 14 km de extensão para os ciclistas pedalarem com segurança.

De acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, responsável pelas obras que tiveram início nesta segunda-feira, as novas ciclovias têm por objetivo facilitar o uso da bike na cidade, evitar conflitos com motoristas e pedestres e também ordenar o trânsito. Indiretamente, a criação das faixas exclusivas também aumenta o número de pessoas que adotam a bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia.

A fim de garantir a segurança de todas as pessoas que circulam pelas ruas, foi determinado para as ciclovias um limite de velocidade de 30 quilômetros por hora, também chamado de “zona 30”. Quase todas as faixas serão compartilhadas – exceto na Rua Toneleiro, que será a única a receber um quilômetro de ciclofaixa segregada.

Diariamente, cerca de 60 mil viagens de bicicleta são realizadas em Copacabana, bairro da zona sul do Rio que possui a maior utilização das bikes. Deste total, 12 mil deslocamentos são realizados por entregadores, segundo os dados da ONG Transporte Ativo, apurados pela reportagem do G1.

Entre as ruas sem ciclovias, apenas aparecem a Nossa Senhora de Copacabana, Barata Ribeiro e Princesa Isabel – únicas contempladas pelo BRS –  que não terão as faixas exclusivas para ciclistas. O túnel Major Vaz e a Avenida Atlântica oferecerão a faixa segura para os ciclistas.

Fonte: Ciclo Vivo

Escovar muito os dentes faz mal?

Este post é  um alerta para quem escova os dentes em excesso ou com muita força. Escovar os dentes é um hábito super saudável, mas escovar em excesso ou aplicar muita força pode trazer problemas. O excesso de atrito no dente pode causar a diminuição da camada de esmalte natural. Sem esse esmalte o seu dente pode ficar sensível, pois ele protege a dentina, que permite a passagem de temperatura para o dente. Para evitar esse problema, escove os dentes somente depois das refeições e use sempre escovas dentais com cerdas macias ou medias, mas sem aplicar muita força.

Sorria com Dr. Veit: Enxaguante bucal

Quanto posso usar de enxaguante bucal, e quando? Ouça mais esta dica interessante aqui:

BOL SORRIA – 02-05-2012

Extração dos sisos

Hoje vamos explicar como funciona a decisão de extrair os dentes sisos em uma ou mais sessões. Não existe uma regra, pois essa decisão varia de acordo com a dificuldade da extração do dente. O mais comum é que o dentista retire os dois dentes de um lado da boca e uma semana depois retire os outros dois, do outro lado da boca. Mas há casos onde os sisos são superficiais ou pequenos e é possível extrair os quatro de uma só vez, sem problemas. Essa decisão é tomada pensando sempre no conforto e na recuperação do paciente.

Doenças cardiovasculares podem ser ocasionadas pela periodontite

As doenças cardiovasculares afetam o coração e/ou os vasos sanguíneos. Mais de 50 milhões de americanos têm problemas de natureza cardíaca e vascular, fazendo com que, nos Estados Unidos, as doenças cardiovasculares apareçam como a primeira causa de morte e invalidez. Em geral, quando os problemas cardíacos são detectados, a causa subjacente (aterosclerose) já está bastante avançada. Portanto, a prevenção, por meio do controle dos fatores de risco, como uma alimentação saudável e o não-tabagismo, é fundamental.

Pesquisas recentes indicam que a periodontite, acúmulo de placa bacteriana na boca, pode estar associada ao desenvolvimento de doença cardiovascular. Uma explicação para essa associação é que as proteínas inflamatórias e as bactérias presentes no tecido periodontal penetram na corrente sanguínea, causando diversos efeitos no sistema cardiovascular. Um estudo recente examinou a relação entre a presença de bactérias que sabidamente causam periodontite e o espessamento da parede dos vasos sanguíneos comumente observados em doenças cardíacas. Depois de um exame de mais de 650 participantes, os pesquisadores concluíram que o aumento do nível de espessamento da parede dos vasos sanguíneos estava associado à presença das mesmas bactérias conhecidas como causadoras da periodontite.

Vários aspectos de seu estado de saúde devem ser considerados no momento da avaliação da situação do seu periodonto e da elaboração de planos para um tratamento abrangente. No caso de portadores de doença cardiovascular e pessoas com risco de desenvolver essa doença, os fatores críticos a serem considerados são a gravidade e duração da doença, a presença de outras enfermidades – como o diabetes – que afetam a doença cardiovascular e de fatores de risco em relação às doenças periodontais. Seu dentista pode comunicar-se com seu médico para determinar o nível de cuidados, o tratamento e seu bem-estar geral.

A redução da presença de bactérias e a eliminação do biofilme, tanto abaixo como acima da linha da gengiva, são partes importantes da saúde bucal e sistêmica. Essa redução e eliminação podem ser feitas com a tradicional raspagem e nivelamento de raízes, complementando os cuidados tomados em casa, e sempre visitando regularmente o seu dentista. As instruções sobre a higiene bucal são parte importante do tratamento de todos os pacientes, particularmente os de alto risco, como os portadores de doença cardiovascular. O tratamento deve concentrar-se na prevenção de enfermidade periodontal e inflamação bucal. Essa prevenção é essencial para o controle dos problemas bucais associados à doença cardiovascular. E, como sabemos que a ameaça bacteriana é um fator de risco na gengivite, mesmo entre diabéticos saudáveis com bom controle da doença, os pacientes devem ser incentivados a usar fio de dental regularmente e escovar os dentes com um creme dental que oferece proteção antibacteriana.

Fonte: Terra saúde

Devo passar o fio dental antes ou depois da escovação?

Quem nunca se perguntou se deve passar o fio dental antes ou depois da escovação dos dentes? Então, você pode bochechar com água para tirar o excesso de alimentos da boca, mas o correto é passar o fio dental antes de escovar os dentes. O fio dental retira somente as partículas minúsculas de alimentos que ficam presas entre os dentes, mas essas partículas continuam na boca. Por isso é importante que você escove os dentes depois, para que a escovação possa terminar a limpeza que o fio dental começou.