Você sabe o que é Dor Fantasma?

O termo “dor fantasma” é muito conhecido em casos de perda de alguma parte do corpo em que o paciente fica com a sensação de que ainda possui o membro e muitas vezes sente dor no local. Acontece que esse sintoma também pode aparecer quando se perde ou se extrai um dente.

Na maioria das vezes, essa dor se inicia por causa de um trauma na boca ou por procedimentos dentários. Características genéticas, ambientais e relacionadas ao sexo influenciam na dor fantasma. Na maioria das vezes, pessoas com propensão à dor crônica estão no grupo de risco que engloba mulheres com uma média de 40 anos.

Há diferença entre uma dor de dente causada por infecções e uma dor fantasma. A dor de dente padrão pulsa, enquanto a fantasma é uma dor neuropática (causada por lesão ou disfunção do sistema nervoso), constante e que costuma queimar. Para evitar a frustração de os tratamentos não acabarem com a dor, o ideal é fazer uma avaliação com um profissional, já que a dor fantasma ocorre até com quem tem a saúde bucal impecável.

 

Participe da Promoção 10 anos de Escova Bio!

Quer ganhar 10 anos de saúde bucal de qualidade? Participe da nossa promoção#messalveoplanetaazul: tire uma foto, escreva uma frase que esteja relacionada ao Meio Ambiente e nos marque no Instagram @sorriacomdrveit e #salveoplanetaazul! A melhor resposta ganhará 10 anos da Escova Bio, a primeira biodegradável do país! Aproveite esta chance!

Pitada Carioca: Escovas amigas do planeta

A jornalista responsável pelo “Pitada Carioca” do site Zona Sul Atende, Antonia Leite Barbosa, fez uma matéria sobre as nossas escovas amigas do planeta! No dia 5 de junho, comemorou-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Grupo Dr. Veit tem realizado durante todo esse mês, ações e promoções que alertam sobre a importância da água e o desperdício durante a escovação. Leia a notícia na íntegra no link http://www.zonasulatende.com.br/Dica/Escovas_amigas_do_planeta–488

#messalveoplanetaazul

Atacar a geladeira de madrugada? Saiba o que pode causar!

Atacar a geladeira e não escovar os dentes depois, pode causar: cárie, gengivite e até queda dos dentes. Isso porque, sempre que comemos, forma-se sobre o dente uma placa incolor cheia de bactérias que se alimentam – entre outras coisas – dos restos da comida que ficam por ali. A permanência desta placa produz toxinas que podem levar à instalação de um processo inflamatório das gengivas! Sempre que atacar a geladeira, não se esqueça de escovar os dentes!


Atitude Sustentável para o seu dia a dia!

A água é o recurso que mais sofre impactos pelas ações do homem na natureza. A escassez desse recurso ao redor do planeta indica que a preservação deve ser praticada e disseminada em todos os países, independentemente das reservas que possuem. Os próximos 50 anos serão decisivos, pois as projeções apontam que, nesse prazo, metade da população mundial conviverá com a falta de água caso nenhuma providência seja tomada. De acordo com um estudo do Instituto Trata Brasil, diariamente cerca de 40% da água tratada e outros milhões de litros são desperdiçados no país. Muitas perdas são causadas por vazamentos nas redes de abastecimento, submedição nos hidrômetros e fraudes.

Porém, há também práticas comuns dos brasileiros que aumentam essa porcentagem: mangueiras para regar plantas, lavagem de veículos, torneira ligada, etc. É preciso disseminar a ideia de que cada economia é importante para esta e as próximas gerações. A Dr. Veit Produtos tem uma preocupação real com o futuro do Planeta, todas as nossas escovas levam uma gota estilizada, simbolizando o pensamento sustentável e a luta contra o desperdício. Somos os primeiros no mundo a utilizar um design desenvolvido a fim de estimular essa prática. O que esperar do futuro do nosso Planeta? Você não precisa esperar. Pode agir hoje. Contribua! #‎MESSALVEOPLANETAAZUL

Você sabia que perder um dente pode comprometer toda a arcada?

A falta de um único dente não é apenas estética, ela tende a ocasionar sérios comprometimentos na arcada, que vão desde as alterações nas características da mordida e mastigação, até a mobilidade e a perda de mais dentes, a médio e longo prazos.

Isso acontece porque os nossos arcos dentais são feitos para acomodar todos os dentes, em um sistema integrado entre nervos, músculos, mucosas e ossos, permitindo a perfeita funcionalidade. Então, a partir da falta de um dente, o organismo providencia a adequação àquela nova situação. E isto implica em dois fatores importantes:

A médio prazo: movimentação das demais estruturas a fim de tentar “preencher” o espaço vazio. Assim, outras unidades dentárias acabam por trabalhar fora da sua posição e condições normais, levando a inclinações, rotações e extrusões indesejáveis, que deixam esses dentes mais sensíveis e expostos à deteriorações.

A longo prazo: com menos dentes para estimular todo o sistema bucofacial, a tendência é haver perda de tecido ósseo e gengival, o que, por tabela, irá afetar a capacidade de sustentação dos demais dentes, levando à mobilidade ou, até mesmo, à perda total dessas unidades.

Por isso, temos a realização do implante. É o caminho mais seguro para manter a funcionalidade do sistema bucofacial e assegurar a saúde bucal do paciente e de todos os efeitos na saúde sistêmica desse indivíduo.

 

Sabia que escovar os dentes pode proteger o coração?

Que escovar os dentes evita cáries todo mundo sabe. Mas o que você pode desconhecer é que os cuidados com a higiene bucal afetam o seu coração. De acordo com pesquisa publicada no British Medical Journal, não escovar os dentes pelo menos duas vezes ao dia pode aumentar em até 70% o risco de doenças cardiovasculares! Por isso, cuide-se mais e dê atenção a sua saúde bucal!

Você tem medo de dentista? Descubra!

Você não se sente muito à vontade na cadeira do dentista?  Está na hora de descobrir o quanto a ida ao profissional te assusta. Para isso, responda as perguntas abaixo com sinceridade:

1. O barulho do motorzinho te incomoda?
2. A anestesia é uma coisa que você gostaria de evitar?
3. Você só vai ao dentista em último caso?
4. Você vive desmarcando consultas no dentista por motivos quaisquer?
5. Quando faz isso, se sente aliviado?
6. Mesmo consciente de que precisa de ajuda profissional, você usa desculpas como a “falta de tempo” pra não ir ao dentista?

Se você respondeu “sim” para duas ou mais perguntas, você tem medo desse especialista, segundo a dentista Ana Paula Pasqualin Tokunaga, autora do blog Medo de Dentista.

Geralmente a própria pessoa se apressa em avisar que não está confortável com a consulta, mas mesmo quando ela não fala, o corpo mostra: coração acelerado, mãos tensas, pés que não param de se mexer e sobressaltos a cada movimento não esperado do dentista.

Por isso, é muito importante manter uma comunicação franca e aberta com o dentista. Isso torna sua experiência mais tranquila e agradável. Ele explicará a você o tipo de tratamento recomendado para seu caso e também o informará sobre os detalhes do procedimento, esclarecendo qualquer dúvida ou preocupação que tiver sobre o tratamento.

Saiba de onde vem a história da pasta e da escova de dente

A escovação e o uso de cremes dentais são importantes para manter a saúde bucal. Mas você já se perguntou quando, onde e como surgiram as escovas e as pastas de dente? Antigamente os dentes eram limpos com galhos ou folhas de árvores; já como creme dental era usado uma mistura de flores esmagadas e pimenta.

No ano passado, pesquisadores encontraram em uma tumba egípcia de cinco mil anos um instrumento parecido com uma escova de dente. Mas foi somente em 1490 que a primeira escova de dente foi inventada. O instrumento, criado pelos chineses, tinha uma haste de bambu ou osso e pelos de porco ou cavalo que faziam a função das cerdas. A invenção não deu muito certo, porque era muita cara, machucava a boca das pessoas e acabava mofando e estragando rápido. Apenas em 1930, com a descoberta do náilon, as cerdas das escovas passaram a ser feitas com este material, o que mudou a forma de encarar a higiene bucal.

Já no caso das pastas de dente, os primeiros registros de algo criado com função similar são do século IV antes de Cristo. Acredita-se que, nessa época, as pastas eram feitas de flores esmagadas, pimenta, sal e folhas de menta. Muito tempo depois, na Inglaterra, em meados do século XVIII, químicos desenvolveram um creme mais parecido com as pastas que conhecemos hoje.

Você sabia que pessoas obesas têm mais chances de ter problemas bucais?

Pessoas consideradas obesas têm mais tendência a desenvolver problemas bucais, em especial inflamações gengivais. Isso porque possuem mais tecido adiposo (especializado no armazenamento de gordura) e esse tecido é responsável, entre outras coisas, por produzir citocinas – substâncias químicas que promovem o aumento de processos inflamatórios. Portanto, quanto mais tecido adiposo, mais citocinas e mais propensão a processos inflamatórios a pessoa terá.

Mas é importante registrar que a obesidade por si só não causa doenças bucais como cárie dentária ou inflamações gengivais. É necessário o acúmulo de placa bacteriana para o desenvolvimento destas doenças.  Além disso, a obesidade também pode levar à dificuldade respiratória, o que estimula a respiração pela boca e, consequentemente, a secura bucal (xerostomia), condição que também aumenta a probabilidade de desenvolver cárie e doenças gengivais.