Feridas na boca que não cicatrizam em 1 semana podem ser HPV

Publicado em por

O HPV é uma doença viral causa Parajumpers Jacka Kodiak da pelo Papilomavírus humano que acomete homens e mulheres. É considerada sexualmente transmissível e costuma se apresentar na versão de verrugas genitais (embora não sempre).

Ainda que algumas vezes assintomáticas, a doença quando ataca a boca costuma apresentar lesões na língua, lábios e mucosa e, com o passar do tempo, podem se transformar em câncer. O contágio do HPV se dá por contato físico com uma região já afetada. No caso das feridas bucais, a contaminação acontece durante o sexo oral sem proteção.

“Todo ano acontecem entre 135 e 140 mil casos novos da doença entre homens e mulheres, mas muitos não procuram ajuda médica por vergonha ou medo”, diz Roberto Figueiredo, diretor da Microbiotécnica, mais conhecido como o Dr. Bactéria.

Para dificultar o diagnóstico, às vezes as lesões se apresentam como simples vermelhidões ou manchas. “Por isso que indico uma visita ao médico ao menor sinal de mudança na região genital, do ânus ou da boca”, explica Roberto. No caso específico da boca, feridas que não cicatrizam por mais de uma semana (não costumam doer) e placas brancas que não saem com a ação da escovação também podem ser indícios de câncer de boca.

A vacina, testada pela Organização Mundial de Saúde, garante uma eficácia de 98%, porém, a vacinação não descarta a necessidade de usar preservativos durante qualquer ato sexual para evitar risco de contaminação. O exame Papanicolau, que deve ser feito anualmente por mulheres de 25 a 64 anos, também ajuda a prevenir e detectar o HPV e outras doenças como o câncer do colo do útero.

Fonte: Terra Saúde

Comentários encerrados.