Como economizar água ao lavar seu carro

Nós ajudamos na preservação do nosso planeta com pequenas atitudes no dia a dia. Quando lavamos o carro, podemos economizar água. Para isso, confira uma dica valiosa: prefira lavar o carro com balde em lugar da mangueira. O esguicho aberto gasta aproximadamente 600 litros de água. Se você usar balde, o consumo cairá para 60 litros.

Novembro Azul. Força total!

Mediante a necessidade de alertar a todos acerca de cuidados com a saúde, a equipe Dr. Veit se sensibiliza e vem a público falar mais uma vez sobre um assunto muito importante: o câncer de próstata.

Para alertar a população sobre os perigos que permeiam essa doença, foi criada a campanha Novembro Azul, com o objetivo principal de criar esse hábito de conscientização geral.

Apesar do mês de novembro estar chegando ao fim, a campanha Novembro Azul continua com força total e você também pode participar. Neste momento, é hora de conversar com amigos, familiares, colegas de trabalho e enfatizar a importância do exame de próstata.

Pelo fato de ser uma doença extremamente silenciosa e praticamente sem sintomas, é difícil identificá-la sem a realização do exame. Portanto, fique atento, faça os exames e participe!

Infraestrutura Sustentável

Parajumpers Right Hand Herr e f=”jpg”>14316731_1261212763909143_8035631011019973937_n

Mudar é preciso e isso está ficando cada vez mais claro na percepção das pessoas e da sociedade como um todo. Entretanto, mais do que ter a conscientização de cada um de nós, é tê-la por parte de empresas e grandes corporações.

Com isso em mente, existem inúmeras ações e atitudes sustentáveis que podem ser feitas em prol de um mundo melhor. Em nossa clínica, por exemplo, prezamos pelo cuidado e proteção ao meio ambiente e colocamos isso em prática em nosso dia a dia.

Entre essas ações e mudanças, podemos destacar os painéis de luz solar, compostagem e adesivos de incentivo à economia de água. Tudo em prol de um mundo melhor! E você, está fazendo a sua parte?

Mês Salve o Planeta Azul

Publicado em Curiosidades, Dicas, Dr. Veit Bio, Economizando todo dia, Felicidade, Idéias Sustentáveis, Práticas Saudáveis, Sorriso Social | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Gengibre e saúde bucal

Publicado em Curiosidades, Dicas, Práticas Saudáveis | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Textura dos queijos

Alguns queijos duros, como o parmesão, são bons para o clareamento dentário. Isso porque a caseína, tipo de proteína presente no alimento, auxilia na reparação do esmalte dos dentes.

Além disso, produtos lácteos também possuem muito cálcio e fósforo, elementos que também ajudam no processo de clareamento.

Apenas um pedaço de queijo já aumenta o fluxo de salivação que auxilia na eliminação de restos de alimentos e ajuda a neutralizar o pH da boca, tornando-o menos ácido e, com isso, menos propenso à deterioração dos dentes.

Que beleza! Agora ficou ainda mais gostoso comer um pedacinho de queijo! Só não vale esquecer a escovação após a refeição, hein?!

Óleo de Coco

Quatro colheres de sopa por dia. Essa é a quantia média recomendada para o consumo do óleo de coco, uma gordura saturada, mas de origem vegetal, que está fazendo a cabeça não só de quem está de dieta, mas até daqueles que precisam controlar problemas de saúde. “O produto 100% natural apresenta propriedades que favorecem a perda de peso, reduzem o colesterol ruim e até controlam os níveis de açúcar no sangue”, aponta a nutricionista Cátia Medeiros, da clínica Espaço Nutrição, em São Paulo.

Vendido em lojas de produtos naturais e algumas farmácias, o óleo de coco apresenta duas versões. Uma delas em cápsulas, que devem ser ingeridas no horário do almoço ou do jantar. Já a versão em óleo pode ser adicionada no preparo dos alimentos, em pastas e patês para acompanhar torradinhas ou mesmo em vitaminas. Para entender como ele age no organismo e conhecer outras boas razões para consumi-lo, o Minha Vida conversou com nutricionistas e elaborou a lista que você confere a seguir.

Promove a saciedade

Por ser uma gordura, o óleo de coco tem uma digestão diferenciada. “Ele permanece mais tempo no estômago do que um carboidrato, por exemplo, o que aumenta a sensação de saciedade”, explica a nutricionista Cátia Medeiros. Com o apetite reduzido fica mais fácil segurar a vontade de petiscar o dia todo, hábito que pode sabotar a dieta e, consequentemente, o desejo de emagrecer.
Acelera o metabolismo

De acordo com a nutricionista Maria Fernanda Cortez, da clínica Nutri

Doação de dente de leite ajuda em pesquisa com célula-tronco

Foi-se o tempo em que o destino do dente era ficar embaixo do travesseiro para ser trocado com a fada por algum dinheiro. Hoje em dia, é necessário conscientizar as crianças sobre a importância da doação dos dentes.

As células-tronco da polpa dos dentes de leite são valiosas para os cientistas. A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP usa o material para reconstituir neurônios para o tratamento de autismo.

Também no Centro de Estudos do Genoma Humano da USP, testes com animais estudam a regeneração de ossos. Já a faculdade de Odontologia da universidade, estuda a reconstrução do tecido dentário que revolucionaria tratamentos de cáries e periodontites.

Estudo

Os estudantes de odontologia também precisam dos dentes para as aulas. A Faculdade de Odontologia da USP – FOUSP – foi pioneira no Banco de Dentes Humanos e recebe doações de diferentes locais do Brasil. Hoje a coleção é de, aproximadamente, 10 mil peças. “Recebemos entre 40 e 50 dentes decíduos por mês, o ideal seria receber 200”, diz José Carlos Imparato, professor da faculdade e idealizador do banco.

Segundo o professor, um semestre de aula de tratamento de canal, com cinquenta alunos, consome cerca de 450 dentes.

Como doar

Todo dente pode ser doado, seja ele sadio, cariado, amarelado, restaurado, de leite ou permanente. O ideal é guarda-lo no soro fisiológico ou na água destilada. As doações podem ser feitas pelo correio, de qualquer lugar do país. Basta encaminhar as peças para a Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo – Avenida Professor Lineu Prestes, 2.227, Cidade Universitária, SP, CEP 05508-900. Lembre-se que os dentes devem ser lavados com água e sabão e colocados em sacos plásticos ou em um pote.

Ceia de natal saudável

As festas de fim de ano são um perigo para a alimentação saudável. Geralmente, é nesta época do ano em que as pessoas cometem exageros à mesa – e aí vêm os quilos a mais. Neste natal, que tal fazer diferente e apostar numa ceia mais saudável?

Baseada nos costumes de alimentação dos europeus e dos norte-americanos, a ceia de natal que se tornou tradicional para as famílias brasileiras oferece riscos à saúde por dois motivos principais: primeiro, porque os alimentos são muito calóricos. Depois, porque, nesta época, as pessoas costumam ingerir grandes quantidades de comida – os médicos dizem que, dependendo do banquete, é possível ganhar mais de 2 kg na véspera de natal – sem falar nos desconfortos, como a má-digestão e os reflexos no dia seguinte.

Para quem está procurando um cardápio saudável para a ceia, Golden Goose Deluxe Brand separamos as dicas que valem por um presente de natal:

1- Nozes, castanhas, avelãs e amêndoas são aperitivos naturais que estão sempre presentes nas mesas de natal. Eles têm propriedades que regulam os níveis de colesterol, além de selênio e antioxidantes.  Porém, evite exagerar, já que esses alimentos são bem calóricos. As frutas secas também são aperitivos muito saudáveis: ricas em vitaminas, antioxidantes e outras propriedades responsáveis por melhorar o humor e diminuir a ansiedade.

2- Escolha apenas um tipo de carboidrato para compor o seu prato: geralmente, as opções mais saudáveis são as coloridas. Por isso, que tal fazer um arroz especial, utilizando as castanhas e as frutas secas? Você também pode preparar uma farofa com legumes, fácil e rápida de fazer.

3- O peru é a carne mais saudável para a sua ceia. Por ser mais Barbour Jacka Rea magro, ele é mais indicado do que o chester, o tender ou o pernil, mas todas estas opções têm alto teor de nutrientes, como o ferro e as vitaminas do complexo B. Para reduzir o colesterol da carne, evite consumir a pele da peça.  E, por  último, sirva o peru com frutas leves, pois elas costumam a aliviar a digestão.

4- Se você tem o hábito de beber nas festas de fim de ano, evite os destilados – aposte nos vinhos e espumantes, que são menos calóricos.  A orientação dos especialistas é alternar um copo de água com um copo de bebida. Se você não ingerir bebidas alcoólicas, fica mais fácil criar e experimentar novas bebidas, como sucos e drinques sem álcool preparados com as frutas da época.

Fonte: Ciclo Vivo

Meditação para reduzir o estresse

Meditar está deixando de ser uma prática restrita à turma “zen” para se tornar uma opção para quem quer viver mais e melhor. Até executivos têm buscado a prática para ganhar produtividade.

Há alguns anos, o National Institutes of Health (NIH), agência dos Estados Unidos responsável por pesquisas médicas, reconheceu formalmente a meditação como terapêutica que pode ser associada à medicina convencional. Aqui, o Ministério da Saúde foi pelo mesmo caminho e passou a incentivar postos de saúde e hospitais públicos a oferecer a técnica em todo o país.

Uma das maiores vantagens da atividade é promover o relaxamento físico, mental, emocional e metabólico. Durante a sessão, o organismo consome 17% menos oxigênio, o ritmo cardíaco diminui e as ondas cerebrais alcançam uma frequência lenta e benéfica. Isso significa que o organismo entra em um estado de repouso, baixando a ansiedade e favorecendo o sistema nervoso.

Mais meditação, menos consultas

O cardiologista americano Herbert Benson, pesquisador e fundador-presidente do Instituto Mente/Corpo da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard (EUA), afirma que 60% das consultas médicas poderiam ser evitadas se as pessoas apenas usassem a mente para combater as tensões causadoras de complicações físicas.

“Relaxando a cabeça e trabalhando melhor a oxigenação do cérebro, tudo melhora”, afirma Ken O’Donnel, australiano radicado no Brasil, diretor para a América do Sul da Brahma Kumaris (organização não-governamental com sede na Índia) e escritor de 15 livros.

A meditação também promove paz interior e abre os canais para que o indivíduo encontre o que há de mais profundo nele próprio, levando ao autoconhecimento. No livro “Transformando a Mente”, o líder espiritual Dalai Lama explica que a prática nos permite ter algum controle sobre pensamentos e emoções. Em vez de ficar correndo atrás disso ou daquilo sem concentrar a atenção, alcançamos a capacidade de voltar a mente para um objeto determinado e focamos nele, de acordo com nossa vontade.

Várias correntes

Basicamente, conta O’Donnel, há três correntes de meditação: a primeira, como a zen, busca esvaziar a cabeça usando exercícios de respiração e outras técnicas para reduzir a atividade mental a zero; a segunda, que inclui a transcendental, ocupa a mente com sons repetidos, imagens ou visualizações; o último grupo, que abarca a “raja” ioga, treina o cérebro para funcionar de maneira mais ordenada e positiva.

“De maneira geral, as três linhas englobam todas as formas que hoje estão aí. A mente é como um campo de futebol: as duas primeiras reduzem ao máximo a atividade neste campo, desestimulando pensamentos, sentimentos, sensações e lembranças; a terceira não objetiva esvaziar ou substituir, mas tornar a compreensão parte do funcionamento normal do cérebro.”

Antes de optar por esta ou aquela corrente, é importante saber o que se busca e, claro, dedicar-se à prática de maneira regular. Isso significa pelo menos duas sessões diárias, de 15 a 20 minutos. Vale lembrar que a transcedental não tem cunho religioso ou espiritual. Basta se sentar (e não precisa ser nem em posição de lótus) e meditar.

Nas diferentes academias de meditação e ioga, você vai encontrar alguns tipos com nomes como Dinâmica, Kundalini, Mandala, Vipassana – vale experimentar para ver qual tem mais a ver com você.
“A meditação tem como objetivo o estado de união com algo maior”, acredita Paulo Sérgio Oliveirah, pós-graduado em Psicologia Transpessoal, consultor e psicoterapeuta, professor de “hatha”, “raja” ioga e iogaterapia.

Para Ken O’Donnel, aprendemos a pensar menos e melhor com a prática. “A mente aberta passa a ter intuições com mais frequência. O poder de concentração e de compreensão igualmente aumentam, e a vida flui naturalmente. Na hora das decisões importantes, há clareza sobre o que fazer. Os relacionamentos são beneficiados; não se despeja muita expectativa e cobrança sobre o outro. A despreocupação – não o descuido – cresce junto com a autoconfiança. Tudo isso traz bem-estar e qualidade de vida.”

O’Donnel diz que são quatro os níveis de estresse: no primeiro, há uma ansiedade leve, e muitos o consideram algo saudável, pois torna a pessoa motivada (para, por exemplo, correr atrás de uma promoção no trabalho); no segundo, o nervosismo é contínuo e há queixas de sobrecarga e angústia frequentes; no terceiro, o estresse crônico traz resultados negativos e explícitos, como irritabilidade e manifestações somáticas (dor de cabeça relacionada à tensão); já no quarto nível, o indivíduo se sente exausto o tempo todo, tanto física como emocionalmente, perdendo o sentido de autorrealização e ganhando sintomas graves que requerem ajuda médica.

“A meditação ameniza o estresse em todos os patamares por dois motivos: cria mais resistência e resiliência, especialmente em situações adversas e diante de pessoas com personalidades difíceis; e auxilia na compreensão do que está acontecendo à volta, reduzindo o peso das situações”, analisa O’Donnel.

Fonte: UOL