Como economizar água ao lavar seu carro

Nós ajudamos na preservação do nosso planeta com pequenas atitudes no dia a dia. Quando lavamos o carro, podemos economizar água. Para isso, confira uma dica valiosa: prefira lavar o carro com balde em lugar da mangueira. O esguicho aberto gasta aproximadamente 600 litros de água. Se você usar balde, o consumo cairá para 60 litros.

Mês Salve o Planeta Azul

Publicado em Curiosidades, Dicas, Dr. Veit Bio, Economizando todo dia, Felicidade, Idéias Sustentáveis, Práticas Saudáveis, Sorriso Social | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Gerando energia a partir das ondas do mar

A estatal Furnas começou o projeto de uma usina inovadora, chamada de conversor offshore e inédita no país, para a geração de energia a partir do aproveitamento das ondas em alto-mar. “A ideia, que já está sendo conversada com a Marinha do Brasil, é a unidade que vai ser  desenvolvida ao final do projeto atender ao Farol da Ilha Rasa e às cerca de 200 casas existentes no local”, declarou à Agência Brasil o gerente da área de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Furnas, Renato Norbert. Em uma segunda etapa, a usina flutuante deve gerar energia às plataformas do pré-sal.

Já foi iniciada a construção do protótipo, em pequena escala,  que vai ser testado no tanque de ondas do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe). Os testes deverão se estender por seis a oito meses, segundo Norbert.  Após os aperfeiçoamentos que forem introduzidos no projeto, os técnicos se dedicarão à construção da unidade que será instalada na Ilha Rasa. A expectativa de Norbert é que o projeto esteja em condições de operar no final de 2015 ou, “eventualmente”, até o primeiro trimestre de 2016.

Em seguida, Furnas pretende partir para um segundo projeto que visa a explorar outra possibilidade Parajumpers Long Bear Outlet coberta pela patente da Coppe e da SeahorseWave Energia de Ondas, empresa parceira do projeto, que é tornar a unidade de geração de energia flutuante para servir às plataformas do pré-sal que estão muito afastadas da costa, onde a profundidade é elevada.

A usina que será construída inicialmente terá capacidade de 100 quilowatts (kW) de energia, suficiente para abastecer 800 pessoas. “Mas a gente pretende, se tudo der certo, desenvolver outras unidades que vão atender a ilhas próximas da costa e plataformas de petróleo perto da costa”.

A partir do acordo que será firmado com a Marinha, o gerente de Furnas disse que pretende-se atender a navios que estejam ancorados a pouca distância da costa, a espera para entrar em algum porto no país.  “Eventualmente, no futuro, os portos vão poder ter unidades dessas para abastecer os navios, que vão economizar diesel, combustível, enquanto estiverem parados, tornando o custo de espera no porto mais baixo, o que é bom para o próprio porto”.

A energia gerada pelas ondas em alto-mar  é totalmente limpa e o funcionamento da usina, bem simples, informou Norbert.  “A própria manutenção vai ter um custo baixo”. Segundo o gerente de Furnas, a construção da unidade é mais barata do que qualquer outra solução que se proponha. “

A Coppe, em conjunto com a empresa Tractebel Energia, já desenvolve a primeira usina de ondas da América Latina, que utiliza o movimento das ondas para produzir energia elétrica. A usina está situada no Porto do Pecém (CE). Renato Norbert observou, porém, que essa unidade se diferencia do projeto de Furnas porque  é fixada no porto (“onshore”), e não prevê a geração de energia “nearshore” (próximo da costa), ou totalmente “offshore”, isto é, em alto-mar, como sugerem as unidades futuras de geração flutuantes de Furnas.

Revitalização das margens dos rios

E ai pessoal, tudo azul?

Todos nós sabemos de como as grandes cidades que margeiam rios ficam, quando começa a temporada de chuvas, não Parajumpers Jacka Billigt é mesmo?

Algumas grandes cidades que sofrem com esses problemas começaram a revitalizar as margens dos rios, replantando a cobertura vegetal. É o caso de Singapura, que restaurou cerca de 2,7 quilômetros do rio Kallang, que passava por um canal de concreto, mostrando que é possível ter menos inundações, mais refrigeração natural e oportunidades de recreação na cidade.

A revitalização do rio durou três anos e foi concluída em 2012, com 62 hectares reabertos aos moradores de Singapura.

O parque linear do Kallang inclui um playground aquático e um jardim comunitário. As plantas – que não são cultivadas com produtos químicos – ajudam a manter a qualidade da água e acabaram atraindo animais selvagens para a região.

Agora, imagine se isso acontecesse aqui no Brasil? Ainda é utópico, mas já existe um projeto para tentar replantar áreas verdes nas margens do rio Tietê. Enquanto alguma solução não é tomada, os problemas continuarão a existir e a se agravar.

Os efeitos do aquecimento global

Salve o Planeta Azul!

Junho, o mês do meio ambiente, se aproxima. Vamos falar mais um pouco sobre aquecimento global? A questão anda, erroneamente, esquecida.

Infelizmente, ainda temos visto mais e mais estragos causados pelo aquecimento global. A última análise feita, baseada na observação dos oceanos entre 1950 e 2000, mostra que os níveis de salinidade nos mares do mundo têm mudado com o passar do tempo.

A causa desse problema são as mudanças climáticas. A salinidade na água indica o ciclo de chuva e evaporação da água no lugar. Com o aquecimento global esse ciclo hidrológico (ciclo da água) tem se intensificado significativamente.

Isto significa que a atmosfera pode transportar mais água das áreas que estão secando para as áreas que têm grande ocorrência de chuvas, mais rapidamente. Ou seja, as áreas úmidas ficarão mais úmidas e que as áreas secas ficarão mais secas.

Pessoal, precisamos intensificar nossas ações sustentáveis, diminuir nossa produção de lixo, buscar consumir produtos ecológicos, que não agridam o meio ambiente e poupar nossos recursos hídricos e energéticos. Tudo o que for possível fazer, devemos fazer, para ajudar ao máximo o nosso planeta.

Fica a reflexão,  Vamos fazer a nossa parte, pessoal! Salve o Planeta Azul!

Casa reciclável

Vocês sabiam que estudantes italianos criaram uma casa feita apenas de material reciclado? Isso mesmo, uma idéia muito legal.

O projeto contou com a participação de 24 estudantes, trabalharam no projeto intensamente, durante uma semana.  A residência é dividida em três ambientes: quarto, cozinha e uma oficina. Por isso, dispensa o conforto em troca de um espaço destinado ao trabalho.

Chamada de Officina Roma, a construção tem cada uma de suas partes feitas em um material diferente. Na cozinha, foram utilizadas garrafas de vidro para a construção das paredes, enquanto o quarto foi feito com portas de carros reaproveitadas. Ainda foram usadas janelas de madeira e mobiliário antigo. A grande diferença da estrutura é o telhado, feito com antigos barris de petróleo.

O intuito do trabalho é modificar a forma como os resíduos são encarados e também instigar a reflexão sobre o estilo de vida contemporâneo. A pequena casa é a prova de que diversos utensílios tidos como lixo podem ser reutilizados após se tornarem inúteis para o seu uso original.

Muito legal, não é?

NATAL AZUL 2012 – Palavras que descrevem Felicidade

Você sabe qual é a palavra do dicionário que mais tem sinônimos?

É a FELICIDADE.

A felicidade por ser um abraço, um beijo ou apenas um carinho. Felicidade também é atenção, apoio, educação e alegria. Brinquedo é um tipo de felicidade. Mas estas crianças precisam de felicidade de todos os tipos. Todos os sinônimos.

Hoje, aprendemos mais um sinônimo de felicidade. É o NATAL AZUL 2012.

Com palavras exatas, não é possível explicar nem a emoção destas crianças, nem de todos que apoiaram e colaboraram com esta fantástica festa.

O Natal Azul, realizado neste sábado no Clube Municipal, no Rio de Janeiro, reunião mais de 1.700 crianças carentes de diferentes instituições. Em sua 12ª edição, o Natal Azul mostrou que em mais de uma década de realização, todos estamos conseguindo cada vez mais gerar mais crianças confiantes e felizes, com um futuro melhor.

Entre as atividades, tobogã, pula-pula, escorrega, cabine de foto maluca, malabares, brincadeiras e muita alegria.

A criançada ainda se fartou com refrigerante, pipoca, sorvete e maçã do amor azul! Além de cachorro quente e algodão doce, também azul!

Sustentabilidade

Unir diversão e sustentabilidade, aqui no Natal Azul, é uma missão. As crianças aprenderam como fazer a coleta seletiva com uma brincadeira muito criativa: o basquete sustentável! Vidro, na lixeirinha de vidro. Plástico, no lugar do plástico. Papel, onde deve-se jogar fora. Tudo em seu local, para que a coleta seletiva ajude a reciclagem de materiais de diferentes tipos.

A criançada se divertiu e aprendeu bastante!

Mais festa no palco!

Além do Teatrinho de Fantoches, o palco deu lugar ao humor de Veitinho e Acqua Veit, que ensinaram tudo sobre higiene bucal para as crianças. Todas ganharam kits com escovas que garantem um sorriso com saúde por mais um ano.

Premiação

No palco, também vimos uma premiação muito especial.

Para vir ao Natal Azul, as crianças devem fazer um belo desenho ou uma redação caprichada sobre sustentabilidade! E os jovens talentos que fizeram as melhores redações e brinquedos, ganharam prêmios e brinquedos, além do Troféu Natal Azul, entregues pelo Dr.Veit e sua equipe.

Grande distribuição de presentes

E o grande momento da festa foi recebido com muita ansiedade e alegria. A chegada do Papai Noel Azul, com seu cajado em formato de escova, conquistou as crianças mais uma vez.

Junto com Veitinho e Acqua Veit, o Papai Noel Azul atraiu o atento olhar das crianças. O Papai Noel, que já viu nestes 12 anos de Natal Azul, tantas crianças crescerem, acreditando em seus sonhos, sendo mais felizes, vai recebendo crianças que em mais um ano vem ao nosso evento, além dos pequeninos que vieram pela primeira vez.

UM OBRIGADO EM FORMATO DE SORRISO

Toda a família Dr.Veit tem um prazer enorme em agradecer, além de um orgulho sem medidas, àqueles que tanto colaboraram para que em mais um ano, o Natal Azul 2012 fosse um sucesso.

Para nós, assim como para as crianças, felicidade tem muitos sinônimos. Mas para nós, a felicidade tem rosto. Sem sorriso. Tem risada, brincadeira e sonhos. Tem amor, tem carinho.

A melhor definição de felicidade, hoje, é NATAL AZUL 2012.

Rio + 20: Reciclagem ajuda mesmo o meio ambiente?

Muitas vezes ouvimos falar que a reciclagem é a solução para os problemas gerados a partir do excesso de lixo produzido e jogado no meio ambiente. Entretanto, essa afirmativa não é verdadeira. O grande problema é que, a conscientização da importância da reciclagem não está aliada a conscientização da importância da diminuição do consumo.

Ou seja, a reciclagem, por vezes, acaba estimulando ainda mais o consumo, visto que, atua em um mercado de oferta e demanda (quanto mais lixo houver, mais poderá reciclar). Esta ideologia não ajuda na muito a reduzir os males causados pelo consumo excessivo.

Outra questão é: existe uma enorme diferença entre produtos que podem ser reciclados e produtos que são reciclados, de fato. Mesmo quando se lida com materiais mais facilmente reaproveitáveis, como plástico PET ou vidro e papelão, primeiro se tem de fazer com que consumidores os descartem de forma apropriada, depois, é necessário um sistema de coleta. Posteriormente, os recicladores precisam de um comprador que justifique reaproveitar qualquer coisa.

A grande questão é: ensinar às pessoas que reciclagem é a melhor forma de ajudar o planeta está errado. É preciso conscientizar as pessoas sobre a importância da redução do consumo e a forma correta de ajudar no processo de reciclagem, para conseguirmos avanços consideráveis, na redução de lixo no meio ambiente.

Vamos fazer a nossa parte! Salve o Planeta Azul!

Rio+20: Salve o Planeta Azul no Everest – Dia 26 de Abril.

Salve o Planeta Azul!

A Dr.Veit Produtos está convidando você para embarcar com Marlus Werneck na expedição Salve o Planeta Azul no Everest, uma missão muito especial que mistura esporte e consciência sustentável.

O Everest, que está a 8.848 km do nível do mar, sofre constantemente com os impactos causados pelo aquecimento global. Esse aquecimento é resultado de uma série de más ações do homem moderno, entre elas, o uso irresponsável da água do nosso planeta.

Confira os primeiros passos da nossa viagem e o roteiro de nossa jornada em nosso diário de bordo!

Nosso 3º dia de viagem

Neste 3º Dia, estamos indo de avião, partindo de Kathmandu para Lukla. Este aeroporto não é um local comum. Ele é famoso pela curta pista em meio às montanhas. Requer muita perícia do piloto, mas o visual compensa! Com certeza, uma das aterrissagens mais emocionantes do mundo a mais de 2.800 metros acima do nível do mar!

Seguiremos de trekking (caminhada esportiva) até Monjo, ao longo das margens do Rio Dudh Kosi, que significa “rio de leite” por causa de sua aparência esbranquiçada.

Falando um pouco sobre o Everest

Pouco antes de sua partida, conversamos com Marlus Werneck sobre os impactos do aquecimento Global ao Everest.

O aquecimento global vem destruindo diversos locais de grande importância para humanidade e infelizmente a cordilheira do Himalaia vem sendo afetada de forma extrema.Cerca de 1,3 bilhão de pessoas dependem diretamente da água das geleiras dos Himalaias para sobreviver. Rios como o Indo nascem da água que a cada verão desce das montanhas. Inicialmente, o degelo acelerado aumenta a oferta de água. Mas quando a geleira definha ou se esgota, a água acaba. Se não cuidarmos do planeta nossas principais fontes de água potável acabarão.

Quer enviar uma mensagem de apoio ao Marlus na expedição Salve o Planeta Azul no Everest? Faça aqui seu comentário, e nós enviamos por e-mail. O apoio à Expedição é mais uma iniciativa da Dr.Veit Produtos em defesa da sustentabilidade e uso consciente da água no Planeta.