O Natal Azul está chegando!

14925792_1303672429663176_3883238895594257889_n (1)

Vem, Natal Azul 2016!
Munidos de muito amor, compaixão, força de vontade e caridade, o Natal Azul chega a sua 16ª edição neste ano de 2016. Com o tema “O Amor constrói. A atitude transforma.”, o projeto possui um simples objetivo: fazer o natal de crianças carentes mais feliz e azul.

E com a aproximação do Natal Azul, temos a absoluta certeza de que a magia desta época já está tomando conta de todos nós. E que magia!

Mergulhados em um imenso mar de felicidade e solidariedade, chegamos mais uma edição deste projeto lindo, que tem como finalidade espalhar sorrisos para as crianças.

A edição deste ano é uma homenagem especial para o nosso primeiro Papai Noel Azul, que resolveu dar um reforço especial lá do céu.

Como participar?
O Natal Azul é uma junção de amor, solidariedade e dedicação em prol da multiplicação de sorrisos que conta ajuda de inúmeras pessoas. Você quer ajudar e participar do Natal Azul? Seja um volunário! Envie um e-mail para natalazul@drveit.com e fale com a Cristiane.

Quando?
O nosso encontro está marcado para o dia 10 de dezembro, às 15:30, na Av. Melo Matos, 15 – Tijuca | Clube de Trás os Montes (em frente a Clínica Dr. Veit). Participe e faça a sua parte.

Saiba mais: Natal Azul

Chupeta e saúde bucal

Aliada de muitas mães na hora de acalmar seus bebês, a chupeta pode se tornar uma “inimiga” quando o assunto é saúde bucal. Isso porque ela pode ocasionar alguns prejuízos no desenvolvimento normal da dentição da criança.

O hábito de chupar dedo também pode provocar as mesmas complicações. Ambos estimulam um crescimento anormal e uma alteração no desenvolvimento do céu da boca. Por isso, é comum que crianças que usam chupeta (ou chupam dedo) até a troca dos dentes de leite precisem usar aparelho ortodôntico na adolescência.

Outro efeito negativo que esses dois hábitos podem provocar é problemas na fala, com a necessidade de tratamento fonoaudiólogo.

Sendo assim, fique atento e procure “tirar” a chupeta do seu filho (afilhado, irmão, etc) até, no máximo, três anos de idade, para evitar qualquer complicação futura.

Atenção ao consumo excessivo de chocolate após a Páscoa

choco

Chocolate é sempre gostoso, mas na época da Páscoa consegue ficar ainda melhor, não é mesmo?! Porém, é preciso ficar atento à limpeza bucal e escovar muito bem os dentes logo depois de consumi-lo, devido, principalmente, à alta quantidade de açúcar que possui.

A preocupação deve ser ainda maior para quem usa aparelho ortodôntico. Isso porque é comum e mais fácil que o alimento fique preso em sua estrutura.

O principal é que as pessoas façam a escovação o mais rápido possível depois de ingerir o chocolate. Quanto mais tempo os resquícios do alimento ficarem na boca, maior é a chance do desenvolvimento de cáries.

Portanto, neste período em que costumamos receber muitos chocolates, é necessário redobrar a atenção.

Doces bem-vindos aos dentes

dr_veit_semana_3_segunda

É possível sim comer doces gostosos, que ainda podem fazer bem para os dentes. Se for um doce a base de frutas, poderá além de ajudar na dentição das crianças, manter uma alimentação mais saudável.

A maçã tem uma casca fibrosa e limpa os dentes a cada mordida. Ela tem pouco açúcar, alto teor de fibras e é rica em água, isso a torna uma aliada contra resíduos de alimentos que ficam entre os dentes. Não há contraindicações conhecidas e é uma excelente sugestão de sobremesa ou lanches intermediários.

O morango é uma das melhores opções para quem busca dentes mais brancos e brilhantes, isso porque ele é rico em ácido málico, um adstringente natural que auxilia a diminuir manchas nos dentes, além de ser rico em vitamina C, que ajuda a combater a placa. Além de saboroso, o morango pode ser consumido por todos. De qualquer forma, o doce sendo mais saudável ou não, é imprescindível escovar os dentes dos pequenos depois de comer.

Idade ideal para usar aparelho ortodôntico

É muito comum alguns pais, preocupados com a beleza do sorriso dos filhos, me perguntam a partir de qual idade eles podem usar aparelho ortodôntico. Não existe uma idade exata para isso, mas nós dentistas costumamos aconselhar o uso de aparelhos só depois dos 11 ou 12 anos. Até essa idade as raízes dos dentes não estão totalmente desenvolvidas, então há o risco da mandíbula ou raízes sofrerem alterações com a interferência do aparelho. Além disso, o uso do aparelho só deve ser feito depois da troca de todos os dentes de leite.

Como identificar problemas de visão nas crianças?

O diagnóstico de doenças oculares na infância é muito difícil, pois é preciso que pais e professores observem qualquer queixa da criança. Para evitar que doenças graves se desenvolvam o ideal é realizar a primeira consulta até os três anos de idade e a segunda visita, entre cinco e seis anos.

De acordo com a oftalmologista Erika Silvino Rodrigues, a primeira avaliação é feita logo após o nascimento, o chamado “teste do olhinho”. Com ele, é possível ver se há algum obstáculo ou alguma opacidade que impeça a entrada de luz no olho. O teste do olhinho pode identificar problemas como catarata congênita, cicatriz na córnea e até mesmo tumores.

— Crianças prematuras com peso inferior a 1500g ou que necessitaram de oxigênio após o nascimento e filhos de mães que tiveram problemas de infecção durante a gestação, precisam fazer exame detalhado da retina (mapeamento de retina), pois há risco de comprometimento da visão durante a formação — explica a especialista.

Como identificar os problemas nas crianças?

Até os seis meses, é comum o olho da criança tremer esporadicamente, assim como entortar. Isso porque, nessa idade, a criança não tem a musculatura do olho bem desenvolvida.

— No entanto, se o tremor for constante ou olhinho ficar sempre torto, os pais devem procurar um especialista — afirma Erika.

Além disso, dores de cabeça, vermelhidão nos olhos e o ato de franzir a testa podem ser outros sintomas para sinalizar anormalidades na visão de crianças. Ainda de acordo com a oftalmologista, a falta de interesse dos pequenos por algumas atividades pode ser sinal de algum distúrbio visual. Ao detectar esses sintomas, é possível evitar problemas no desempenho escolar da criança.

As soluções mais indicadas

A redução da visão em um dos olhos dificilmente é notada por pais ou professores. Esta precisa ser diagnosticada precocemente para que possa ser feito estímulo na visão fraca.

— Essa estimulação é realizada por meio da oclusão (tampão) do olho saudável, para que a criança force a outra visão, estimulando a área responsável pela formação da imagem.

Entretanto, crianças acima de cinco anos já apresentam a área responsável pela imagem desenvolvida e por isso é preciso consultar um médico antes dessa idade.

Pais e professores devem ficar atentos. Os principais problemas visuais em idade escolar são a miopia, hipermetropia e astigmatismo, conhecidos como erros de refração que podem ser corrigidos com o uso de óculos. Caso o pequeno necessite do uso de óculos, as visitas ao oftalmologista devem ser feitas entre seis e 12 meses, seguindo sempre a orientação médica.

Criança usando dentadura?


É quase impossível imaginar uma criança usando dentadura, mas em alguns casos realmente é necessário. Os dentes de leite têm papel fundamental no desenvolvimento da face e da arcada dentária da criança. Mas, algumas vezes, em um trauma ou por conta de uma síndrome, os dentes podem ser perdidos precocemente ou demorarem a nascer. Há também dentes tão comprometidos pela cárie que precisam ser extraídos. São nesses casos que os pequenos precisam da prótese.

“A criança se sente incomodada com a falta do dente. Afinal, muitas delas estão na fase do faz de contas, de se identificar com super-heróis e princesas. E que super-herói ou princesa é banguela? Quem não tem dentes e são bem feios, geralmente, são as bruxas e os vilões”, diz o odontopediatra, Gustavo Camilo do Nascimento Costa, do blog Tio Dentista.

Para que a dentadura serve

Mas, além da questão estética, há as funções que os dentes teriam na mastigação, deglutição, fala. Com as próteses, é possível restabelecê-las sem que haja prejuízos, que podem ser até nutricionais.

“Sejam elas parciais (para substituir alguns dentes) ou totais (para substituir todos os dentes), as próteses são o último recurso para restaurar a saúde bucal. E, quando bem feitas, cumprem muito bem o seu papel na boca das crianças”, afirma o dentista.

Perto do dentista

Gustavo Costa alerta para a importância do acompanhamento periódico do dentista. “Temos que levar em conta que ela está em fase de crescimento e que – obviamente – os ossos da face também estão crescendo. Portanto, as próteses não podem interferir e nem prejudicar esse processo”, diz.

Assim, é imprescindível cuidar dos dentes de leite dos pequenos. Dessa forma, as chances de precisarem usar prótese diminuem. “Mas tenham a certeza de que, se necessária for, ela vai trazer de volta um sorriso que ficou perdido por aí”, afirma o odontopediatra.

Fonte: Terra Saúde

Cáries

Você sabia que existem diferentes tipos de cárie. A cárie coronária é a mais comum. Aparece nas superfícies de mastigação e entre os dentes. A radicular surge nas raízes dos dentes, que não têm esmalte de proteção e ficam expostas quando ficamos mais velhos ou temos retrações de gengiva. Já a recorrente nasce perto de restaurações e coroas. Então, não se esqueçam de cuidar dos dentes.

 

Doação de dente de leite ajuda em pesquisa com célula-tronco

Foi-se o tempo em que o destino do dente era ficar embaixo do travesseiro para ser trocado com a fada por algum dinheiro. Hoje em dia, é necessário conscientizar as crianças sobre a importância da doação dos dentes.

As células-tronco da polpa dos dentes de leite são valiosas para os cientistas. A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP usa o material para reconstituir neurônios para o tratamento de autismo.

Também no Centro de Estudos do Genoma Humano da USP, testes com animais estudam a regeneração de ossos. Já a faculdade de Odontologia da universidade, estuda a reconstrução do tecido dentário que revolucionaria tratamentos de cáries e periodontites.

Estudo

Os estudantes de odontologia também precisam dos dentes para as aulas. A Faculdade de Odontologia da USP – FOUSP – foi pioneira no Banco de Dentes Humanos e recebe doações de diferentes locais do Brasil. Hoje a coleção é de, aproximadamente, 10 mil peças. “Recebemos entre 40 e 50 dentes decíduos por mês, o ideal seria receber 200”, diz José Carlos Imparato, professor da faculdade e idealizador do banco.

Segundo o professor, um semestre de aula de tratamento de canal, com cinquenta alunos, consome cerca de 450 dentes.

Como doar

Todo dente pode ser doado, seja ele sadio, cariado, amarelado, restaurado, de leite ou permanente. O ideal é guarda-lo no soro fisiológico ou na água destilada. As doações podem ser feitas pelo correio, de qualquer lugar do país. Basta encaminhar as peças para a Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo – Avenida Professor Lineu Prestes, 2.227, Cidade Universitária, SP, CEP 05508-900. Lembre-se que os dentes devem ser lavados com água e sabão e colocados em sacos plásticos ou em um pote.

 

Fonte:Terra

Escovação das crianças

Para as crianças não esquecerem a higiene oral, crie uma rotina com elas. Escove os dentes com seu filho pelo menos duas vezes por dia, leve-o para comprar uma nova escova a cada três meses e coloque um cronômetro no banheiro, marcando pelo menos três minutos para cada escovação. Ele vai se divertir e lembrar sempre das lições.