Feridas na boca que não cicatrizam em 1 semana podem ser HPV

O HPV é uma doença viral causa Parajumpers Jacka Kodiak da pelo Papilomavírus humano que acomete homens e mulheres. É considerada sexualmente transmissível e costuma se apresentar na versão de verrugas genitais (embora não sempre).

Ainda que algumas vezes assintomáticas, a doença quando ataca a boca costuma apresentar lesões na língua, lábios e mucosa e, com o passar do tempo, podem se transformar em câncer. O contágio do HPV se dá por contato físico com uma região já afetada. No caso das feridas bucais, a contaminação acontece durante o sexo oral sem proteção.

“Todo ano acontecem entre 135 e 140 mil casos novos da doença entre homens e mulheres, mas muitos não procuram ajuda médica por vergonha ou medo”, diz Roberto Figueiredo, diretor da Microbiotécnica, mais conhecido como o Dr. Bactéria.

Para dificultar o diagnóstico, às vezes as lesões se apresentam como simples vermelhidões ou manchas. “Por isso que indico uma visita ao médico ao menor sinal de mudança na região genital, do ânus ou da boca”, explica Roberto. No caso específico da boca, feridas que não cicatrizam por mais de uma semana (não costumam doer) e placas brancas que não saem com a ação da escovação também podem ser indícios de câncer de boca.

A vacina, testada pela Organização Mundial de Saúde, garante uma eficácia de 98%, porém, a vacinação não descarta a necessidade de usar preservativos durante qualquer ato sexual para evitar risco de contaminação. O exame Papanicolau, que deve ser feito anualmente por mulheres de 25 a 64 anos, também ajuda a prevenir e detectar o HPV e outras doenças como o câncer do colo do útero.

Fonte: Terra Saúde

Suécia empresta bicicletas para incentivar população a adotar transporte alternativo

A cidade de Gotemburgo, na Suécia, encontrou uma maneira prática de incentivar os moradores a trocarem os carros por um meio de transporte alternativo. Um projeto, que já está em funcionamento, oferece gratuitamente bicicletas a quem promete deixar o automóvel na garagem por, pelo menos, três vezes na semana.

A alternativa ajuda a reduzir os gastos pessoais com transporte, seja ele individual ou coletivo, e ainda permite que as pessoas realmente sintam na pele como é se deslocar utilizando uma bicicleta. “Nós acreditamos que a bicicleta tem potencial para cumprir as necessidades de transporte da maior parte da população”, explicou Rickard Waern, gerente de projetos da Agência de Energia do Oeste da Suécia, em declaração ao site Co.Exist.

Assim como boa parte do mundo, a cidade sueca também enfrenta problemas estruturais. A cidade não foi planejada para os ciclistas, mas isso não deve ser um impedimento. “Esta questão pode ser mais uma barreira mental do que real. A maioria das pessoas pode, com uma bicicleta e um pouco de planejamento, fazer compras, levar os filhos à escola, ir trabalhar e muito mais”, acrescente Waern.

A primeira fase do projeto conta com a participação de 30 ciclistas com diferentes perfis. O intuito é mostrar bons exemplos com pessoas com vidas e necessidades de transporte distintas para incentivar os demais.

Sobre o período de experiência dos participantes, o responsável explica que não houve uma pesquisa sobre o tempo necessário para a mudança de hábitos, mas um semestre é considerado o período mínimo para alcançar um impacto duradouro.

Após os seis meses, os participantes que deixam o projeto têm a oportunidade de comprar uma bicicleta com desconto.

Fonte: Ciclo Vivo

Vinho tinto ajuda a combater cáries, aponta pesquisa

Uma pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry mostrou que o vinho tinto pode proteger os dentes contra cáries, assim como o extrato de semente de uvas. Os pesquisadores afirmaram que a descoberta pode ajudar o desenvolvimento de produtos naturais que combatam as doenças dentárias. Maria Victoria Moreno-Arribas, do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha, e sua equipe, fizeram uma experiência laboratorial com diversos líquidos para testar o combate a cáries. O vinho tinto, com ou sem álcool, com extrato de semente de uva se mostraram mais eficazes em se livrarem das bactérias. As informações são do Daily Mail.

As doenças dentárias, de acordo com os pesquisadores, são extremamente comuns no mundo todo. As cáries, doenças na gengiva e perda dentária afetam um número estimado de 60% a 90% da população mundial. Os problemas, segundo os especialistas, começam quando certas bactérias na boca se reúnem e formam biofilmes, comunidades difíceis de matar. Eles formam placa e produzem ácido, que começa a danificar os dentes. Mesmo com o uso de flúor e escovação adequada, os efeitos são limitados.

Mas as constatações sobre o vinho nem sempre são positivas, já que outro estudo recente apurou que a bebida não aumenta a expectativa de vida, como já fora divulgado anteriormente.

Metabolismo lento tem solução

Seu metabolismo é lento? Saiba que você pode mudar este quadro. O site FitSugar listou 5 dicas simples que ajudam a acelerar o metabolismo desde a manhã até a noite. Confira:

1. Escolha o que você vai mastigar
Parece loucura, mas a mastigação de frutas, vegetais e grãos integrais faz com que sua boca trabalhe mais, além do fato de que os alimentos ricos em fibras exigem mais energia para serem digeridos. Estes dois fatores combinados aumentam em até 10% a queima calórica. Escolha estes itens em seu estado cru e natural e, assim, estimule o metabolismo preguiçoso.

2. Proteína magra
As proteínas também exigem mais energia para serem digeridas e, além disso, trazem a sensação de saciedade. Garanta estes nutrientes na dieta toda vez que for fazer uma refeição ou uma simples “boquinha”.

3. Aposte na flexão
Antes de cada refeição ou lanche, vá até o chão e faça de 20 a 50 flexões de braço (de acordo com a sua capacidade muscular). Explosões curtas de exercícios podem levar a uma queima de gordura de 200 calorias ao longo do dia.

4. Beba chá verde
O chá verde contém catequinas, um antioxidante que aumenta o metabolismo em repouso em até 4% (cerca de 80 calorias por dia). Se você não gosta do sabor, pode tomar água simplesmente. Fazendo isso ao longo do dia, você evita a desidratação, que pode desacelerar o metabolismo.

5. Dê uma pausa
O estresse não só nos leva aos lanchinhos mais calóricos como também pode deixar o metabolismo mais lento. Por isso, é importante fazer pequenos intervalos no seu dia agitado. Se você trabalha sentado, lembre-se que estudos mostram que ficar sentado por uma hora ou mais pode reduzir as enzimas da queima de gordura em até 90%. Por isso, levante e dance sua música favorita, faça uma caminhadinha de cinco minutos ou simplesmente medite e faça movimentos simples de ioga.

Fonte: Saúde Terra

4 tratamentos caseiros aprovados cientificamente

Os remédios comprados na farmácia tornaram-se tão fortes no mercado que muitas pessoas se esqueceram do grande poder das ervas. Entretanto, a própria ciência reconhece os benefícios de chás e fórmulas caseiras, quando usados de forma correta.

A Parajumpers Jacka Billigt habilidade de preparar remédios com produtos naturais, na maioria das vezes, é atribuída às avós. Isso se deve provavelmente ao fato dessas receitas caseiras por muito tempo terem sido passadas de geração em geração, nutrindo o conhecimento da cultura popular.

A prática, apesar de milenar, não foi deixada para trás. Para se ter uma ideia, o Ministério da Saúde está analisando 71 espécies vegetais, utilizadas pela população, para propor novas fórmulas medicinais.

Só no Brasil, há aproximadamente 500 fitoterápicos autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A fitoterapia é uma prática terapêutica que se baseia em ervas transformadas pela indústria e que inclusive já é adotada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Veja a seguir alguns dos tratamentos tradicionais aprovados por pesquisas acadêmicas:

Cólica menstrual: Além da bolsa de água quente, que relaxa a musculatura, o reumatologista e clínico geral Aderson Moreira da Rocha recomenda um chá forte de capim-limão para amenizar estas dores. Ele explica que a planta, que também é conhecida como capim-santo, “é um leve analgésico e ainda reduz a contração do útero”.

Primeiro faça o chá com xícara de café de folhas frescas ou secas picadas com água fervente. Abafe por cerca de dez minutos e tome. Depois, deite-se e mantenha a bolsa por 20 minutos sobre a região pélvica, tomando o cuidado de manter uma temperatura que não irrite a pele.

Gripe forte: O famoso chá de alho se torna mais potente com gengibre fresco, canela e mel. Há muito tempo o alho é reconhecido como anti-inflamatório e a canela como bactericida, assim como o mel, que teve seus benefícios estudados pelo Centro Médico Acadêmico de Amsterdã, na Holanda. Já os efeitos analgésicos e anti-inflamatórios do gengibre forma comprovados pelo Instituto Tecnológico TzuHui, em Taiwan, na China.

Para usar esta mistura no combate a gripe basta ferver por cinco minutos um dente de alho amassado, um pedaço de gengibre do tamanho de um dedo polegar, sem casca, cortado em rodelas, e um pedaço de casca de canela. Coe a bebida e na hora de tomar adicione uma colher de sobremesa de mel de eucalipto.

Insônia: O leite morno ajuda a ter um sono mais tranquilo e combinado com noz-moscada o efeito pode ser ainda melhor. “Esse condimento é um sedativo leve; ajuda a conciliar o sono”, afirma Aderson Moreira. A receita é simples: basta misturar uma colher de café rasa de noz-moscada em pó em uma xícara de leite morno. Mas, a recomendação é que se beba o leite logo em seguida ao preparo e que seja meia hora antes de deitar.

Dores: As dores podem ser causadas por diversos motivos, por isso é preciso tomar cuidado ao optar por um remédio. Uma forma de amenizá-las é massagear o local. Utilize uma mistura caseira feita com duas gotas de óleo essencial de cravo, duas gotas de óleo essencial de canela, duas gotas de cânfora e meia xícara de óleo de gergelim. Depois, aplique uma compressa de calor seco ou úmido no local.

O cravo e a canela têm poder anestésico, a cânfora tem efeitos anti-inflamatórios que foram estudados por um laboratório conduzido no Departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina da Cheju National University, na Coreia do Sul.

Treino intenso ou leve? Site lista 5 verdades fitness; veja

Você já deve ter ouvido orientações como “exercícios cardiovasculares são os melhores para a perda de gordura”, “repetições ajudam a tonificar os músculos”, ou ainda “treinos de alta intensidade intercalados são os melhores”.

Embora algumas recomendações façam sentido para algumas pessoas, o site do jornal Telegraph lembra que nem sempre elas servem para todos os tipos de pessoas, com diferentes estilos de vida.
Dieta balanceada

Quando se fala que a boa forma tem a ver com “80% de dieta, e 20% de atividade física” existe verdade nisso. Tanto a nutrição quanto os exercícios são igualmente importantes, mas a razão pela qual a dieta deve vir na frente nesta hierarquia é porque o que, quando e quanto comemos é o que vai determinar nossa saúde em geral. E essa é a base sobre a qual vamos nos exercitar. Por isso, independente dos objetivos, a nutrição deve ser a prioridade.

Atividade diária geral

Talvez as atividades que desempenhamos ao longo do dia sejam ainda mais importantes do que os exercícios estruturados. Quanto mais nos movemos, melhor. Não fomos projetados para ser sedentários.

Andar e carregar coisas são atos muitas vezes ignorados, mas muitas pessoas acabam voltando de um feriado mais magras e saradas, apesar de comer mais e ir menos para a academia. Como isso é possível? Se movendo mais, se estressando menos, tomando um pouco de sol – coisas que a maioria das pessoas não faz o suficiente.

Treino de resistência

Para a maioria das pessoas, a motivação para ficar magro vai além de parecer bem, mas também tem a ver com longevidade e qualidade de vida. Claro que existe a parte estética que vem com o fato de comer bem e se movimentar mais, mas isso não é tudo. Assumindo que nos movemos diariamente, um treinamento de resistência pode ser colocado acima dos exercícios cardiovasculares, porque eles nos ajudam a ganhar ou manter a força e a massa muscular, sendo que ambas tendem a declinar com a idade.

Treinamentos intervalados de alta intensidade

Este é o tipo de treino “queridinho” da atualidade, com pessoas afirmando que é superior ao tradicional cardiovascular para a perda de gordura. Na verdade, todas as formas de treino cardiovascular são benéficos, mas as principais razões para se colocar os de alta intensidade acima dos de baixa intensidade é o melhor aproveitamento do tempo e a manutenção muscular. Mas vale lembrar que nem todo mundo está pronto para as formas mais intensas dos exercícios, e a abordagem deve ser escolhida de acordo com o preparo físico de cada um.

Baixa intensidade no cardio

Nos últimos anos, este tipo de treino tem caído em desuso por mostrar-se menos efetivo do que os exercícios de alta intensidade na perda de gordura. No entanto, não se pode esquecer que eles trazem uma série de benefícios físicos e mentais, que não podem ser subestimados. É verdade que eles são mais chatos e mais demorados, mas usados apropriadamente podem trazer muitos benefícios para a saúde como um todo.

Fonte: Saúde Terra

Duas boas refeições podem ser melhor do que 6 porções ao dia

Tenta perder os quilos a mais, mas está com dificuldade? De acordo com uma pesquisa do Instituto de Medicina Clínica e Experimental em Praga, República Tcheca, duas grandes Philipp Plein Outlet refeições saudáveis podem ser mais eficazes que seis leves para controlar níveis de açúcar no sangue e peso. Os dados são do jornal Daily Mail.

O levantamento analisou 54 pacientes, entre 30 e 70 anos, em tratamento para a diabetes tipo 2, que normalmente é controlada por dieta. Todos foram convidados a seguir um dos dois modelos de alimentação, sendo que ambos continham 500 calorias a menos que a quantidade diária recomendada.

Primeiro, 27 saborearam seis pequenas refeições durante 12 semanas, enquanto os outros tinham duas grandes refeições saudáveis: café da manhã e almoço. Depois desse período, os grupos inverteram as dietas, que seguiram por mais três meses.

A equipe realizou medições do conteúdo de gordura no fígado, Nike Cortez Ultra Moire Black sensibilidade à insulina, peso corporal e a função das células beta pancreáticas, que produzem insulina. O peso caiu em ambas as dietas, mas houve perda maior quando apostaram nas duas refeições diárias: 3,7 kg em comparação com 2,3 kg para os que estavam com muitas refeições leves. O mesmo aconteceu com o conteúdo de gordura do fígado e nas outras substâncias críticas para os diabéticos.

Os cientistas afirmam que são necessários mais estudos sobre o assunto, com período mais longo e com mais participantes, para constatar a recomendação de frequência alimentar.

Mau hálito pode não ter cheiro: confira dez curiosidades

Quem sofre de mau hálito, ou conhece alguém que tenha esse problema, sabe bem como é desagradável. A halitose pode levar a pessoa à depressão ou ser um indicativo de outras doenças muito mais graves no corpo. Para entender melhor esse mal, que atinge cerca de 30% dos brasileiros, Marcos Moura, cirurgião-dentista e presidente da Associação Brasileira de Halitose, conta 10 curiosidades sobre o assunto.

Alteração salivar é a maior causa de mau hálito

Essa é a principal causa de mau hálito. A saliva funciona como um detergente bucal, eliminando bactérias nos intervalos entre as higienizações boca. Quando o volume de saliva diminui, a boca fica seca e com mais bactérias causadoras do mau hálito.

Fadiga olfatória – o mau hálito “sem cheiro”

Quando a halitose é frequente pode ocorrer a chamada “fadiga olfatória”, quando as células do nariz se “acostumam” com o mau cheiro que vem da boca e a pessoa passa a não senti-lo mais. E quando não se sabe que tem o problema, fica mais difícil tratá-lo.

Mau hálito pode causar depressão

Muitas vezes quem tem mau hálito acaba, por vergonha, se afastando do convívio social. Isso prejudica seus relacionamentos afetivos e profissionais, podendo levar a pessoa à depressão.

Estresse causa mau hálito

O estresse eleva o nível de adrenalina no sangue deixando a boca seca e sem saliva. Isso, conforme já dissemos no item um, gera um aumento de bactérias causadoras do mau hálito.

Refeições ricas em proteínas exigem o dobro de atenção com o hálito

As bactérias causadoras do mau hálito são chamadas proteolíticas e fermentam as proteínas ingeridas. Portanto, quanto mais proteínas, mais fermentação. Assim, deve-se ter uma dieta balanceada e sempre que se consumir muita proteína, redobrar a atenção com a higiene bucal, nunca se esquecendo do trio básico: escovação, fio dental e raspadores de língua.

Ficar muito tempo de estômago vazio causa a halitose sistêmica

O organismo precisa produzir energia a partir dos alimentos consumidos. Portanto, quando o estômago está vazio, queima gordura. Durante essa queima, há a liberação de compostos orgânicos voláteis que são absorvidos pela corrente sanguínea e via pulmonar e, quando exalados, produzem o mau hálito, ou seja, uma halitose que não vem da boca e é chamada de sistêmica.

Prisão de ventre causa mau hálito fecal

Os compostos mau cheirosos das fezes não eliminadas são absorvidos pela corrente sanguínea e eliminados também via pulmonar, é um hálito classificado como fecal.

Água é a melhor amiga do hálito

Cerca de 90% da saliva é água, sem ingeri-la, a produção vai diminuindo e a boca fica seca. Por isso, beba em média 2 litros de água por dia.

Enxaguante bucal com álcool e bebidas alcoólicas provocam halitose

O álcool consumido frequentemente descama as células da mucosa bucal. Essas células possuem proteínas que, uma vez descamadas, depositam-se sobre a língua e formam a saburra lingual, responsável em grande parte pelo mau hálito.

Respirar pela boca – um costume inimigo do hálito

A entrada e saída de ar pela boca acaba por ressecá-la e também colabora para a descamação da mucosa bucal, causando o mau hálito.

Fonte: Saúde Terra

Nigeriano transforma fusca em carro movido a energia solar e eólica

O estudante nigeriano Segu Oyeyiola transformou um antigo fusca em um carro movido a energia solar e eólica. Prestes a se tornar um engenheiro, o aluno da Universidade de Obagemi Awolowo dedicou boa parte do seu tempo extra-curricular a este projeto.

Conforme informado pelo próprio inventor ao site Fast Co.Exist, foi necessário o investimento de seis mil dólares para as adaptações feitas no automóvel. Além disso, o jovem ainda contou com sucatas doadas por familiares e amigos.

O fusca verde foi equipado com placas fotovoltaicas, instaladas no teto, e um sistema que conta com uma pequena turbina eólica, posicionada sob o capô. Dessa forma, o veículo consegue produzir a sua própria energia mesmo durante a noite, um fator essencial para garantir sua autonomia independente dos combustíveis fósseis.

Em entrevista ao portal norte-americano, Oyeyiola explica que a iniciativa faz parte de um projeto pessoal que visa reduzir as emissões de gás carbônico lançado na atmosfera. Esta é apenas uma das opções para um problema tão grande.

O carro criado pelo nigeriano recebeu elogios do Dr. John Preston, presidente do departamento de engenharia física da Universidade McMaster. O professor garantiu nunca ter visto um projeto deste tipo e disse que o feito é bastante notável.

Mesmo com todas essas inovações, o fusca de Oyeyiola ainda está longe de ser perfeito. A recarga da bateria leva entre quatro e cinco horas e os materiais usados ainda não são os melhores, mas o estudante garante que está trabalhando nisso e que pretende tornar este o modelo de carro do futuro da Nigéria.

Fonte: Ciclo Vivo

Jovens consomem 42% mais açúcar do que deveriam

A dieta pobre em nutrientes dos adolescentes tem deixado especialistas apavorados e, pior ainda, colocado a vida dos jovens em risco com aumento de chances de diabetes, obesidade e doenças cardíacas. Um estudo inglês do Government’s National Diet and Nutrition Survey concluiu que os jovens deveriam beber apenas um copo de suco de frutas por dia, isso porque meninos e meninas entre 11 e 19 anos comem 42% mais açúcar do que deveriam e 14% mais gordura saturada do que o recomendado. As informações são do site Daily Mail.

Os números são alarmantes, já que apenas 10% dos meninos e 7% das meninas inglesas comem as cinco porções de frutas e verduras diárias. Mas a preocupação não é só com as crianças, uma vez que apenas 30% dos adultos comem esta quantidade ideal de legumes e a maioria excede em 10% o limite de consumo diário de açúcar.

Ainda de acordo com a pesquisa, crianças menores de 10 anos excedem em 34% o limite do consumo de açúcar, isso porque têm o cardápio cheio de suco de frutas, refrigerantes, barras de cereais, biscoitos e bolos.

Se por um lado o excesso de açúcar faz mal, de outro, a falta de nutrientes também traz problemas. Tanto os adultos como os adolescentes estão consumindo somente a metade semanal ideal de peixe e leguminosas, alimentos que protegem contra doenças do coração, câncer e demência.

A pesquisa ouviu quatro mil pessoas entre 2008 e 2012 e concluiu que 48% dos adultos têm níveis anormais de colesterol, o que agrava os riscos de doenças cardíacas e derrames.

“Não há mágica para resolver estes problemas, mas pais, escolas, restaurantes, governo e a indústria alimentícia precisam se unir para mudar este cenário”, afirma Simon Gillespie, executivo do British Heart Foundation. E, completa: “da parte governamental, precisamos de medidas rápidas e eficazes contra as táticas de marketing sob as crianças”.

O atual programa do governo britânico, chamado de Change4Life, já investiu £65 milhões (aproximadamente R$ 240 milhões) desde 2009 em propagandas na televisão, sites, linha telefônica de ajuda e centros esportivos para combater a obesidade. No entanto, críticos alegam que seus efeitos têm sido mínimos.